ARGONAUTA

A Colecção Argonauta , é uma colecção de livros de bolso de ficção científica, publicada pela editora Livros do Brasil. Foi pioneira na divulgação da ficção científica em Portugal e tornou-se uma das mais influentes publicações em língua portuguesa no género. A coleção foi idealizada pelo fundador da Livros do Brasil, António de Souza-Pinto, e o primeiro título saiu em Novembro de 1953, indica uma nota publicada em 1999 no volume 500 da coleção.

 

Na boa tradição de se comprar uma revista Maria para entretenimento numa longa espera e consequente futura viagem de comboio, e sendo que nesse determinado dia acontecia uma Feira do Livro próximo à estação, acabei por adquirir o livro mais barato que encontrara. Comprei portanto um número da coleção Argonauta, e escolhendo no escuro apenas pelo seu título selecionei a obra "Os Negros Anos Luz" de Brian W. Aldiss.

Por diversas vezes passei por esta coleção nas minhas diversas incursões a alfarrabistas portuenses, mas outras tantas foram as opurtunidades perdidas de adquirir esta fascinante coleção. Já teria outrora tentado ler a sua irmã Vampiro da mesma editora, mas não sendo propriamente um amante dos policiais acabaria por relegar, de igual forma, a Argonauta para um segundo plano.

Todavia, depois de ler este primeiro livro, compreendi que me escapava uma excelente coletânea de fição científica. O que diferencia estas histórias das demais fições é de certo a riqueza da seleção, da escrita, das capas mas acima de tudo a estranheza de uma tecnologia imaginária futurista mas contudo ultrapassada. Época na qual a ideia de tecnologia avançada consiste em super máquinas não pensantes, controladas por entidades, ... ao contrário da nossa noção de super computadores perfeitamente autómatos nas suas funções rotineiras para as quais foram criados.

 

Sendo que li depoimentos de indivíduos investirem entre 20 a 30 anos para conseguirem colecionar todos os números, foi-me sugerido (em boa parte pelo reduzido preço da maior parte destas edições) a criação desta página para lançar o pedido de apoio nesta busca. Portanto, se pretende auxiliar-me nesta caça, pode encontrar aqui a lista das obras que já possuo assim como algumas dicas para a compra das mesmas. Seja para troca, compra ou mesmo oferta ficarei sempre agradecido.

No bom espírito altruista, não poderia deixar de criar um website que gradualmente reúna toda a informação que encontre sobre a matéria. Desta forma este será também um local de visita a todos os colecionadores, aspirantes ou curiosos.

De momento possuo 322 números desta fantástica coleção que conta com 593 exemplares, portanto só me faltam 271, ...

 

Para o Natal,

o meu presente

eu quero que seja,

um Argonauta, um Argonauta

trálálálálá.